Colunistas

Motociclismo e sociedade

A felicidade dos motociclcistas


26/09/2020 09h33

Um antigo compositor brasileiro disse: “Felicidade não existe, o que existe na vida são momentos felizes”. Contudo, todo o ser humano busca incessantemente a felicidade plena e eterna. E isso não é defeito, nem tampouco ruim para a humanidade, pois a busca da felicidade, na maioria das vezes, traz vantagens para quem à procura, e para os que estão próximos.

Essa busca pela tal felicidade, fez surgir no mundo diversos filósofos, pensadores e formadores de opinião tentando definir, cada um a sua maneira, como encontrarmos a felicidade completa. Apesar das diferenças entre eles, observei que há alguns itens que estão, quase sempre, inseridos na opinião de todos. Que são: “Amar ao próximo”, “Crer em Deus”, “Respeitar a natureza,” “ Procurar sempre fazer o bem aos demais seres humanos”. E nas variantes entre eles surge também como itens que comporão a felicidade a saúde, o dinheiro, bens materiais e o amor à família dentre tantos outros.

Durante todos esses anos, nos quais pratico motociclismo, tenho observado que em sua grande maioria, os motociclistas de longo curso são pessoas felizes, e também concluí já a algum tempo a razão dessa felicidade. Então analisemos juntos: O viajante em duas rodas ama muito a natureza, até porque ele faz parte da mesma durante todo o tempo de duração da viagem. É o vento no rosto, são as gotas de chuva, ou mesmo as tempestades que nos pegam de surpresa, às vezes no meio do nada. É o farfalhar das folhas nas árvores sobre as nossas cabeças, são as flores coloridas que margeiam algumas das estradas pelas quais passamos, são os animais selvagens e silvestres que cruzam os nossos caminhos, nos obrigando a diminuir a velocidade e às vezes pararmos totalmente, enquanto assistimos aquele belo espetáculo da natureza. É o astro rei, brilhando sobre nossas cabeças, às vezes nos fazendo suar muito e nos sentirmos vivos, e não podemos nos esquecer da lua, que ao anoitecer surge sorrateira por trás das montanhas ou da vegetação, iluminando nossos caminhos.

Eu até hoje nunca conheci qualquer motociclista estradeiro que não acreditasse em Deus, posso até crer que exista, mas estamos sempre pedindo e agradecendo a proteção que “Ele” nos proporciona, nos levando e nos trazendo de volta, quase sempre inteiros ao convívio das pessoas que amamos.

Em nossas viagens é normal e faz parte de nossa tradição, irmos distribuindo alegria pelos locais que passamos. Com nossos sorrisos, cumprimentos, nosso rock and roll, além do ronco de nossas máquinas que com certeza deixam felicidade no local e nas pessoas que lá estão. São os senhores e senhoras que nos cumprimentam, os jovens que se aproximam, fazendo perguntas e tirando fotos conosco e as motos. E as criancinhas, que mesmo sem entenderem muita coisa do que está acontecendo, nos acenam com suas mãozinhas. É simplesmente maravilhoso!!.

E nós motociclistas atendemos a todos, com alegria e muito orgulho. Existe maior prova de nosso amor pelo próximo? Além do amor e cuidado que temos pelos nossos companheiros de viagem. E o amor que temos pelos nossos irmãos caminhoneiros que também sempre estão na estrada ganhando a vida, mas que tanto nos ajudam e nos apoiam em nossas necessidades.

Os motociclistas estradeiros, em sua maioria são filiados a algum Moto Clube, e a maioria desses clubes exercem muita filantropia, ajudando orfanatos, fazendo campanhas de agasalhos, brinquedos, festas para as crianças, ou para os velhinhos. E mesmo aqueles motociclistas que não são integrantes de qualquer Moto Clube, estão sempre presentes e atuando nessas festas e campanhas, pois em geral são amigos de algum integrante do Moto Clube que executa o bem sem olhar a quem. E isso não é de vez em quando, mas sim uma rotina que se repete ano a ano em datas específicas.

Em geral o motociclista estradeiro nunca pergunta qual a profissão dos seus companheiros, nem quanto os mesmos ganham, apenas se abraçam, formam o “trem” e vão para a estrada, porque não nos importa a vida material dos nossos pares, o que nos interessa é o caráter, a solidariedade e o cuidado que temos uns pelos outros nas rodovias.

Agora acredito que mediante a minha humilde exposição fica mais fácil, para aqueles que não vivem no ambiente motociclistico entender o motivo pelo qual quando os motociclistas estão reunidos nas praças, nos clubes e nos eventos o ambiente é só alegria, são abraços, beijos, rock and roll, drinques, e churrascos. É simplesmente porque amamos a natureza, as pessoas, fazemos o bem, amamos também as estradas e nossas motocicletas. E mesmo com as tristezas que a vida vez por outra nos oferece, somos a maior parte do tempo de nossa existência sobre duas rodas, simplesmente FELIZES!!!.

Sonivaldo Vieira Leite
31 textos publicados

70 anos, Casado, Pai de 5 filhos, Engenheiro de Vôo Aposentado, trabalhou na Varig por 39 anos, Motociclista desde 1.972 ininterruptamente. Atualmente possue uma Road Glide Special 2019, Fat Boy 2017 e uma Rocker 2011.

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados