Colunistas

“O Selvagem” quando o líder de uma gangue de motociclistas, estrelado pelo ator Marlon Brando

Crônica

A indústria cinematográfica e o motociclismo


04/03/2019 15h06

Desde 1953, a indústria cinematográfica tem dado alguma atenção ao tema motociclismo, se não vejamos: Em 1953 foi lançado o filme “O Selvagem” quando o líder de uma gangue de motociclistas, estrelado pelo ator Marlon Brando, sempre vestido com uma jaqueta de couro e boné, pilotando uma Triumph Thunderbird de 1950 e brigando com o ator Lee Marvin, que interpretava o líder de outra gangue local.

Em 1969 é lançado o “cult” Easy Rider, conhecido no Brasil como “Sem Destino” que conta a história de dois motociclistas com suas Harleys, que viajam através do Sul e Sudeste dos Estados Unidos, com o objetivo de alcançar a liberdade pessoal. Estrelado por Peter Fonda e Dennis Hopper, exploram passagens sociais da época e tensões da América do Norte na década de 1960, tais como ascensão e queda do movimento hippie, o uso de drogas e estilo de vida comunal.

No ano de 1983 surge o filme “Rumble Fish, no Brasil conhecido como o Selvagem da Motocicleta, um drama que gira em torno de um líder de gangue, estrelado por Matt Dillon, que entra em conflito com outro antigo líder da gangue, interpretado por Mickey Rourke.

Em 2007 aparece o “Ghost Rider”, em nosso idioma conhecido como Motoqueiro Fantasma, estrelado por Nicolas Cage, que é no filme um motociclista notável por suas acrobacias. Um dia para salvar a vida do seu pai ,faz um pacto como diabo, recebendo uma maldição, se transformando no Motoqueiro Fantasma.

Ainda em 2007 é lançado os “Motoqueiros Selvagens”, quando quatro amigos de meia idade que vivem nos subúrbios de Cincinnati que, encontram-se frustrados com o ritmo da vida diária e a falta de aventura, resolvem fazer uma viagem de motocicleta para a California, até encontrarem uma gangue de motociclistas chamada “Del Fuegos”, começando aí as suas maiores desventuras.

Como pode ser observado a quase totalidade dos filmes mostra um motociclismo brigão e violento, é claro que também há nos mesmos uma faceta de liberdade, entretanto, uma liberdade conturbada.

Creio que nas diversas épocas das gravações dos filmes, o foco dos seus autores foi focado no motociclismo antigo, quando na verdade havia muita violência entre as gangues americanas estradeiras.

Mas eu vejo, que já está na hora de se fazer um novo filme sobre motociclismo, mas o motociclismo de hoje, quando viajamos com o intuito de nos divertirmos, de rever os velhos amigos, de ouvirmos um bom “rock and roll”. E o mais importante, para muitos, estar junto com a sua parceira, a mulher amada. Pois tenho observado nas últimas décadas o aumento de motociclistas nas estradas acompanhados de suas mulheres, coisa que era mais raro antigamente.

Sempre que faço uma viagem de moto indo para um evento e sempre muito agradável ver no decorrer da viagem, algumas centenas de motociclistas, rodando nas estradas com suas parceiras agarradinhas na cintura dos mesmos. E ao chegar ao destino, a troca de carinhos nos restaurantes nas praças.

Ou seja, chega de retratar a violência motociclistica antiga. Hoje é possível fazer um belo filme de amor e amizade, tendo como pano de fundo a motocicleta e o motociclismo de longa distância.

Sonivaldo Vieira Leite
26 textos publicados

70 anos, Casado, Pai de 5 filhos, Engenheiro de Vôo Aposentado, trabalhou na Varig por 39 anos, Motociclista desde 1.972 ininterruptamente. Atualmente possue uma Road Glide Special 2019, Fat Boy 2017 e uma Rocker 2011.

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados

Tempo de carregamento da página: 0.17591 segundos