Colunistas

Acelerar é opcional, frear é obrigatório


09/03/2019 12h34

Muito já se falou em várias oportunidades, e em diversas publicações, sobre técnica de frenagem em duas rodas. Mas, contudo, continuo observando, em minhas viagens e em conversas que um número grande de motociclistas que já rodam há algum tempo com motos pesadas, não conhecem bem o tema frenagem. Por isso, não com o intuito de ser o dono da verdade ou o rei das técnicas do uso dos freios, mas apenas em linguagem simples dar umas poucas dicas para que o uso dos freios de nossas máquinas sejam mais efetivos.

Para se falar desse tema, é importante dividir as frenagens em três tipos:

1) Frenagem prevista

2) Frenagem de baixa velocidade

3) Frenagem emergenciais ou de alta velocidade.

Frenagem prevista é aquela na qual estamos pilotando com velocidades médias em áreas urbanas e suburbanas (50 a 80 Km) meio ao trânsito, quando no anda para, você vai utilizando ambos os freios, naquela tradicional técnica de 70% no freio dianteiro e 30% no traseiro. Eu particularmente recomendo que nas freadas previstas, antes do uso do freio utilizem o freio motor, ou seja, a redução das marchas, jogando com delicadeza uma para baixo de cada vez, soltando também com delicadeza a embreagem em cada cambiada para que a velocidade venha diminuindo paulatinamente, e usar os freios somente para a parada final, esse procedimento proporciona uma maior vida útil das pastilhas, discos, lonas de freios e também dos pneus.

Frenagem em baixa velocidade é quando estamos com velocidade abaixo de 40 km, entendo então, que a melhor técnica é usar somente o freio traseiro, pois assim fazendo, deixamos a direção bem livre e solta, facilitando as manobras mais apertadas, até porque nas motos pesadas (200 Kg a 400 Kg) nas manobras em trânsito pesado, em entrada e saídas de garagem, em curvas fechadas e lentas, se utilizarmos o freio dianteiro com muita vontade poderemos tombar para o lado da curva. Eu mesmo já passei por essa experiência, pois a minha motocicleta é uma pesada Harley Davidson, com 370 Kg. Tentem andar no corredor, ou mesmo nas manobras de garagem entre colunas em baixa velocidade e sentirão como é muito mais agradável e seguro usar somente o freio traseiro.

Frenagens emergenciais ou de alta velocidade, é quando estamos acima de 80 Km, e algum imprevisto ocorre, tais como animais na pista, pedestres desatentos dentre outros motivos, e para não provocarmos acidentes temos que frear rapidamente. Nesse caso não existe muita técnica, a ordem é parar no menor espaço possível. Devemos então, usar ambos os freios na maior intensidade possível. O cuidado que temos que ter é pegar primeiro no freio dianteiro, e logo em fração de segundos, acionar também o traseiro, pois se você pegar primeiro o freio traseiro em alta velocidade, corre o risco de rabear e descontrolar a pilotagem, podendo cair.

Nas motos pesadas essas recomendações são quase mandatórias, mas é de bom alvitre utilizarmos essa mesma técnica para as motos pequenas, pois assim fazendo, já iremos nos acostumando para quando aumentarmos o peso de nossa máquina. Pois na realidade as motos leves aceitam com mais facilidade qualquer tipo de frenagem. Pois em função de seu pouco peso, não sofrem muita influência da técnica de frenagem, mas se usarmos as técnicas descritas acima, será sentida, sem dúvida, uma melhoria na pilotagem, também nas pequenas motos.

Quando pilotando em pistas molhadas devemos usar a mesma técnica, apenas devemos diminuir bem a velocidade, pois com as pistas molhadas o espaço necessário para a parada total do nosso veículo será maior.

Quero encerrar dizendo, que quando as nossas motos possuem ABS, que a técnica é a mesma, a diferença é que com esse avanço tecnológico há um suporte eletrônico que proporciona uma frenagem mais efetiva, pois a desaceleração das rodas é mais efetiva, em função de ambas reduzirem seu giro com a mesma razão de redução, evitando o arrasto das mesmas, e com isso há uma substancial redução no espaço necessário para a parada. Mas isso é assunto para uma próxima oportunidade, quando oferecerei mais detalhes sobre o ABS.

Sonivaldo Vieira Leite
26 textos publicados

70 anos, Casado, Pai de 5 filhos, Engenheiro de Vôo Aposentado, trabalhou na Varig por 39 anos, Motociclista desde 1.972 ininterruptamente. Atualmente possue uma Road Glide Special 2019, Fat Boy 2017 e uma Rocker 2011.

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados

Tempo de carregamento da página: 0.47944 segundos