Colunistas

Motociclismo e segurança

Acidentes com Motociclistas!


19/03/2014 15h35

Mais uma reflexão.

Amigos motociclistas.

Voltando com nossa singela contribuição, através de textos e crônicas a esse grande Site MOTOTOUR, onde, tento expressar tudo aquilo que tenho convivido, presenciado, discutido e sugerido com referência a essa tão apaixonante atividade de lazer e prazer sobre duas ou três rodas.

Confesso que tenho estado muito preocupado com aquilo que mais nos assusta, mais nos deixa perplexos, nos remete a uma realidade que, a cada dia, vem ceifando vidas de tantos amigos, tantos conhecidos e mesmo alguns desconhecidos que, por termos essa mesma paixão pela motocicleta, nos tem causado incomodo e muita decepção, ou seja, os acidentes com motociclistas.

Como sabem, sou adepto do motociclismo estradeiro devido a minha condição de aposentado, minha idade, tipo de moto e, principalmente, pelo prazer da aventura aliada a natureza.

No entanto, tenho me debruçado nos noticiários referentes aos diversos acidentes que temos lido e, até, presenciado em nossas andanças.

Não me refiro àqueles acidentes motivados pela surpresa de um pneu furado, uma areia na curva, um óleo derramado, uma pessoa que atravessa na frente de um carro e nos surpreende num corredor, um animal que atravessa a pista sub-repticiamente ou a fechada de um motorista desatento, falando ao celular, cruzando de uma faixa para outra, nos causando um susto, uma freada e um palavrão seguidos de uma taquicardia inesperada.

Tais acontecimentos não nos trazem qualquer surpresa e sabemos que podem acontecer com qualquer um de nós motociclistas diários ou esporádicos.

Nessa linha de opinião, podemos citar o que aconteceu com um amigo, nesse último final de semana, em determinada estrada em Goiás, quando, durante uma curva para a direita o motociclista foi surpreendido por um auto que, desgovernado após uma derrapagem na chuva, invadiu a contramão de direção atingindo-o sem que pudesse esboçar qualquer reação.

Felizmente o resultado não foi fatal e nosso amigo, com algumas fraturas, em breve estará em plena atividade.

Desejamos rápida recuperação.

Meus amigos.

Estou me referindo aos amantes das esportivas e das “nakeds” que, como um “sacerdócio”, se encontram nos finais de semana para, em rodovias e estradas repletas de curvas sinuosas ou com grandes retas, extravasarem suas emoções e, talvez, certa frustração por não terem tido a oportunidade de ser um piloto profissional, em qualquer categoria, e mostrar suas habilidades em um autódromo, local próprio para se correr de motocicleta.

Em minha última vinda de São Paulo, em plena Carvalho Pinto, fui surpreendido por um desses grupos que, me ultrapassando, pela esquerda e pela direita, quase que no acostamento, me trouxeram uma taquicardia pelo susto e pelo pensamento de que, caso eu me “ajeitasse” para que fosse ultrapassado, certamente seria abalroado por um deles, pois, a velocidade era tanta, acima dos 200 Km/h que, sequer pude reconhecer quais eram cada um daqueles modelos.

Meu “prazer” foi passar por eles e vê-los, todos parados pela Policia Rodoviária Estadual de São Paulo, após serem filmados por câmeras posicionadas estrategicamente na Rodovia, registrando suas velocidades.

Quem teria a certeza de que, se no final de uma emoção daquelas, e se não fossem parados pela polícia, um deles poderia estar em um hospital ou num necrotério?

Caros amigos amantes das duas rodas independentemente de modelos, marcas, especificidades ou outras diferenças que satisfazem todos os gostos, respeito a opinião de cada um, a vontade, o grau de adrenalina, o “risco” ou a vaidade de cada um, porém, lembrem-se que, suas “emoções” podem vir a trazer tristezas, não apenas para suas famílias, mas também, para a família de tantos motociclistas que curtem as estradas, os passeios ou, as viagens, apenas pela sensação de liberdade, de prazer e, sobretudo, a emoção da descoberta de novos amigos, novos locais e até mesmo, novos amores.

Reflitam bem antes de “ Enroscar o cabo”.

Boas estradas.

Cel Dario Cony
28 textos publicados

Coronel da PMERJ, já aposentado. Motociclista Brevetado, com o CFoMES - Curso de Formação de Motociclistas Escoltas e Segurança, concluído em 1979 na Instituição. Como Capitão, foi Coordenador de diversos desses Cursos no Batalhão de Polícia de Choque (BPChq). Motociclista desde os 21 anos, é casado com Nádia Cony, e Presidente do Family Cony's Motocycle Group, RJ. Como experiente motociclista, é possuidor do Patch de 100.000 Milhas do HOG ( HARLEY OWNERS GROUP). Sua paixão são as estradas, as quais, curte com a sua conhecida " Negona III", uma Harley Davidson, Street Glide / Preta e Dourada, 2016. Seu sonho: Conscientizar os irmãos motociclistas que: " A Motocicleta é um meio de curtir a vida, e não, um objeto para buscar a morte".

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados

Tempo de carregamento da página: 0.1245 segundos