Colunistas

Motociclismo e sociedade

IRMANDADE, FRATERNIDADE E SOLIDARIEDADE ESTRADEIRA


21/07/2021 17h09

No final dos anos 60 e início dos anos 70, iniciou-se no Brasil, o surgimento de Moto Clubes, bem como Grupo de Amigos, apaixonados por motocicletas. E me lembro bem que a égide desses surgimentos foi a “Irmandade, Fraternidade e Solidariedade” que deveria sempre haver entre os componentes de Moto Clubes e Grupos de Amigos Motociclistas. E assim era, todos se chamavam e agiam como verdadeiros “Irmãos”, tanto nos momentos de festa e alegria, bem como nas horas de tristeza e necessidade. Era uma linda e sincera união!

Várias vezes assisti pessoalmente, muitos motociclistas parados nas rodovias, para ajudar, ou socorrer algum Irmão com problemas mecânicos, ou mesmo acidentado, isso independente das cores do Moto Clube do Irmão ou a origem do Grupo de Amigos Motociclistas.

Essa fraternidade se estendia também para vida pessoal dos Irmãos, quando todos se uniam para colaborar com o Irmão em casos de problemas de saúde, necessidades financeiras, e outros problemas de ordem social ou familiar. Era uma irmandade de verdade!

Com o passar do tempo, fui observando que, nos dias atuais, a coisa não mais funciona bem assim. Vejo “Irmãos” de Moto Clubes, se ofendendo, brigando, falando um mal um dos outros, Vejo também amigos motociclistas ficando inimigos, passeios se desfazendo em meio a viagens, antes do término programado. Enfim, não consigo enxergar algum resíduo da tal Irmandade e Fraternidade tão decantada. Quero que fique aqui bem claro, que não estou generalizando, pois sei que ainda existem muitos motociclistas que preservam aqueles bons sentimentos. Mas no passado eram mais presentes.

Com a permissão dos meus queridos Leitores, vou trazer esse tema para um acontecimento recente que ocorreu em minha vida particular, pois creio que pelo menos levará a alguma reflexão, por parte de alguns Motociclistas.

Há alguns anos atrás, me afastei de alguns Moto Clubes ao perceber que os bons sentimentos de Irmandade e Fraternidade estavam ou haviam se extinguido, bem como também deixei de viajar com alguns poucos colegas que não mais cultivavam aqueles tão necessários sentimentos e atitudes para a segurança e felicidade dos Motociclistas.

Comecei então, a analisar e buscar amigos Motociclistas que fossem fraternos, irmãos e solidários. E confesso que consegui sim, conquistei alguns poucos amigos motociclistas que possuem, como eu, atitudes e sentimentos de Irmandade, Fraternidade e Solidariedade motociclística e estradeira.

E como exemplo: cito o fato a seguir que talvez para alguns, ilustre o que estou afirmando: A semana passada eu adquiri uma motocicleta que estava na cidade de Sorocaba-SP, e despretensiosamente, em uma roda de amigos falei que iria sozinho a Sorocaba buscar a moto. Mal acabei de declarar a minha intenção, dois Irmãos Motociclistas se ofereceram para irem até a Cidade do Interior e voltarem comigo. E mesmo eu insistindo que não havia essa necessidade dos mesmos abandonarem seus afazeres e familiares, eles ficaram irredutíveis, dizendo que eu não voltaria sozinho de maneira alguma.

Para alguns, pode parecer que isso não foi nada demais, apenas um motivo para rodar alguns quilômetros de moto e pronto. Que coisa boa!! Não demonstrando com isso qualquer sinal de Irmandade ou Fraternidade. Entretanto, se analisarmos com carinho, notaremos com facilidade que não foi bem assim. Imaginem o gasto financeiro com combustível, pedágios, alimentos, além do desgaste das máquinas e deixarem suas famílias, apenas para não permitir que um “Irmão” viaje por 500 Km sozinho. É ou não é um belo exemplo de Irmandade? Eu acho.

É claro que ao voltarmos juntos, aproveitamos o vento no rosto, a companhia de quem gostamos, curtimos nossas motos e as estradas, que é o que mais amamos fazer além de darmos boas risadas, nos divertimos muito

Apresento aqui meu reconhecimento ao motociclismo, que além dos prazeres citados acima, ainda me oferece a oportunidade de conviver com motociclistas tão fraternos e amigos.

E agradeço de coração aos meus Irmãos Ricardinho e Rogério por tanto respeito e carinho a mim dedicados.

E queridos Leitores, quem sabe, tenhamos a oportunidade iniciar em nossos Grupos de amigos e Moto Clubes, um movimento para retornarmos aos bons tempos em que não havia entre nós a vaidade excessiva, a sede de poder, o desejo de ser melhor que os demais Irmãos. E que passe a imperar entre nós, a verdadeira e sincera Irmandade, Fraternidade e Solidariedade Estradeira. E um pouco de humildade também cairá muito bem em nosso meio.

Sonivaldo Vieira Leite
33 textos publicados

70 anos, Casado, Pai de 5 filhos, Engenheiro de Vôo Aposentado, trabalhou na Varig por 39 anos, Motociclista desde 1.972 ininterruptamente. Atualmente possue uma Road Glide Special 2019, Fat Boy 2017 e uma Rocker 2011.

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados