Colunistas

Motociclismo e segurança

O que não fazer em caso de acidente.


21/01/2014 09h32

Prezados irmão, motociclistas...

escrevi um texto um tempo atrás, sobre as primeiras atitudes, em casos de acidentes.

Resolvi então, esclarecer mais um pouco, e agora, escrever sobre o que não devemos fazer, já que na hora do acidente, o desejo de ajudar é enorme, mas atitudes erradas podem piora a situação.

Ao depararmos com acidentes, muitos de nós tem a melhor das intenções de tomar atitudes que possam ajudar os acidentados.

- Não movimente a vítima:

Se o acidente não mostra risco de explosão, incêndio, contato dos acidentados com produtos tóxicos ou perigo do veículo cair em barrancos, o melhor é aguardar o socorro especializado.

A movimentação da vítima pode agravar lesões inicialmente simples. Exemplo: fraturas em pernas e braços, ao serem movimentadas de modo inadequado, podem levar a rompimento de ligamentos, nervos ou lesão de veias e artérias provocando hemorragia.

A movimentação da cabeça, pescoço ou tronco de um acidentado com fratura de ossos da coluna, pode afetar a medula causando lesão neurológica irreversível.

Mesmo as vítimas que saem andando de um acidente, devem aguardar socorro especializado para uma melhor avaliação.

Lembre sempre: não havendo risco imediato, não movimente as vítimas.

- Capacete: o acidente provoca pânico no acidentado e o capacete acaba transmitindo sensação de asfixia ou da pessoas estar presa. É normal acidentados conscientes tentarem retirar o próprio capacete. Nestes casos, tranqüilize a vítima, apenas abraa viseira e aguarde a equipe de socorro. Como dito acima, o movimento do pescoço num caso de fratura de vértebras cervicais, pode deixar o acidentado paralítico.Existe a maneira correta de um capacete ser retirado sem aumentar o risco de lesões na cabeça ou coluna cervical.

- Torniquetes: os torniquetes já foram orientações médicas há muito tempo atrás, principalmente com a intenção de conter hemorragias. Este procedimento tem raras indicações hoje e só deve ser realizado por profissionais treinados.

- Água pra acalmar a vítima: Não dê nada para a vítima de acidente tomar, mesmo que com intenção de acalmá-la. A vítima pode ter alteração da consciência e apresentar vômitos, engasgando e “aspirando” o líquido para os pulmões, o que pode levar a asfixia. Também E nos casos em que as vítimas irão necessitar de procedimentos cirúrgicos, o estômago com líquidos ou alimentos é fator de risco para a anestesia e para a cirurgia. Mesmo que o acidentado faça uso de medicação controlada, aguarde chegada da equipe de socorro, que irá avaliar a necessidade ou não do uso do medicamento naquele momento.

Resumindo: - não movimente a vítima de acidente;

- não faça torniquetes;

- não retire capacete de motociclista acidentado;

- não dê nada para a vítima beber.

Rodrigo Cavalganti Gonçalves
16 textos publicados

Rodriguim - Motociclista, Pediatra e ex atuante como Perito em Medicina de Tráfego. email: rodriggocg@gmail.com / blog: www.tijucomental.blogspot.com

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados

Tempo de carregamento da página: 0.20132 segundos