Colunistas

Motociclismo e Segurança

Visão e condução veicular. O "trauma" de usar óculos.


10/03/2015 14h13

A visão é um fator decisivo na direção de motocicletas e carros.

A atenção visual, alia a capacidade da visão noturna, visão de cores e luz do dia, visão periférica e visão centraL. Todas devem estar em boas condições, para uma pilotagem segura. Por este motivo, o condutor deve estar avaliando sua visão periodicamente, a fim de prevenir doenças e ser orientado por oftalmologista, mantendo em bom estado as condições oculares.

Um fator que sempre me intrigou no dia a dia de trabalho na clínica, com a perícia para a primeira habilitação ou renovação da habilitação, é o enorme “trauma” de alguns condutores em relação à necessidade de conduzirem seus veículos usando lentes corretivas, sejam elas de contato ou óculos.

Faz parte da cultura brasileira querer burlar normas e leis. Querer levar vantagem e tudo. Aceleramos no sinal amarelo “para aproveitar”. Entregamos serviços bancários a pessoas a frente na fila, sem respeitar que está lá atrás. Almoçamos e pedimos notas fiscais com valores inúmeras vezes acima do gasto real, para sermos ressarcidos pelas empresas e por aí vai.

No exame para renovação ou primeira habilitação, não é muito diferente. Sempre querem um jeitinho, para facilitar as coisas.

Na verdade, esta perícia médica é realmente simples. Nós médicos peritos no exame de habilitação, devemos responder ao DETRAN quesitos simples, como:

- Necessidade do candidato ou condutor adaptar o veículo por possuir alguma deficiência física.

Exemplo: uma pessoa que só possui o braço esquerdo. Pode dirigir ? Sim, pode! Mas desde que o veículo possua direção hidráulica, manopla no volante e câmbio automático. Mesmo que acostumado e se mostrando capaz, é inadmissível que um condutor largue o volante para trocar as marchas.

- Se o condutor apresenta alguma doença que limite ou o torne incapaz para conduzir.

Exemplo: uma condutor portador de epilepsia, necessita cumprir alguns quesitos para que seja habilitado. Já imaginaram uma convulsão a 100km/h numa estrada ?

Entre outros quesitos, como avaliação de possível abuso de álcool ou drogas, doenças mentais, etc., a acuidade visual também faz parte da avaliação médica para a pilotagem de motocicletas e para a direção veicular.

E a visão, sem dúvida alguma, é o sentido mais importante para uma pilotagem segura.

Não são raros os casos de acidentes com declarações como: “não vi ele vindo”; “achei que tava longe e dava tempo.” “pensei que ele estivesse mais devagar.”

E as pessoas, mesmo com comprovada necessidade de correção visual, geralmente não ficam satisfeitas de constar na carteira de habilitação a obrigatoriedade de conduzirem com óculos com lentes corretivas.

As desculpas que escuto são as mais diversas. “Trabalho com solda“. “Trabalho a noite toda“. “Não dormi bem“. “Minha vista só fica 100% no fim da manhã“. “Fico o dia todo no computador Sem comentários...

Claro, há os distúrbios visuais que só necessitam de correção da visão para perto, mas estes, se mostram aptos ao exame, que testa a visão a distância, pois é o que interessa na direção veicular.

Portanto, pensem na necessidade de uma pilotagem mais segura e de reduzirmos o número de acidentes.

Se você tem necessidade, qual o trauma de pilotar com óculos ou lentes?

Rodrigo Cavalganti Gonçalves
16 textos publicados

Rodriguim - Motociclista, Pediatra e ex atuante como Perito em Medicina de Tráfego. email: rodriggocg@gmail.com / blog: www.tijucomental.blogspot.com

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados

Tempo de carregamento da página: 0.15405 segundos