Diário de Bordo

Nacional

TERRA DE OUTRAS TERRAS


09/02/2012 16h47

Rio de Janeiro ao Acre

No dia dez de setembro eu e meus amigos Sérgio Roberto e Eurico, saímos de Sepetiba-RJ às 5h da manhã com destino ao Mato Grosso do Sul, para irmos ao Bonito Moto Fest. Rodamos 1.000km no primeiro dia e pernoitamos em Regente Feijó quase na divisa de SP com MS.

No dia seguinte saímos bem cedo e ao chegar a Rio Brilhante, o Eurico foi para Bonito, pois já estava com hotel reservado, sendo que fui com o Sérgio para Ponta Porã onde nos hospedamos e no dia seguinte fomos conhecer Pedro Juan Caballero no Paraguai.

Trocamos o óleo das motos, compramos umas lembranças e voltamos para hotel à noite depois de termos jantados.

Saímos logo após o café da manhã para encontrarmos nosso amigo Eurico, que já havia providenciado hospedagem para nós. Depois de nos acomodarmos fomos conhece a cidade e alguns pontos turísticos.

Como ainda era quarta-feira e o evento só seria na sexta, perguntei ao Sérgio se não tava a fim de meter o pé na estrada e ir para o Acre, proposta aceita na mesma hora e com muito entusiasmo pelo meu companheiro de estrada.

Chegando a Campo Grande a câmara de ar da minha moto estourou, e enquanto o Sérgio saia para comprar outra aproveitei para desempenar a roda. Câmara nova pé na estrada, rodamos uns 60 km e o pneu furou só que dessa vez não achei oura câmara para trocar, fomos obrigados a pernoitar em Jaraguari, pois só no dia seguinte viria de Campo Grande um amigo do borracheiro que traria uma câmara aro 17.

No dia seguinte tocamos até Juscimeira a cidade das águas quentes, onde troquei o óleo da moto e aproveitamos a parte da tarde para conhecer um balneário de águas mornas, as casas da cidade não possuem instalação para chuveiro quente, pois mesmo no inverno a água sai quente nas torneiras.

Levantamos cedo e fomos conhecer a Chapada dos Guimarães, um lugar simplesmente espetacular, e de lá seguimos até Porto Esperidião onde passamos a noite e no próximo dia seguimos até Pimenta Bueno.

Resolvemos sair bem cedo no dia seguinte, e às 4h30m horário local já estamos na estrada. Chegamos a Porto Velho ao entardecer onde já éramos esperados pelo Doido que trocou o óleo e a relação de minha moto, e pelo Cotia ambos do Vira Mundo Rasga Chão M G, que nos hospedou em sua chácara e nos proporcionou um delicioso churrasco e assistimos o DVD do evento deles que havia sido realizado uma semana antes o 4º Madeira Moto Road.

Saímos na manha seguinte às 9h e fomos até a vila de Abunã onde o Marujo outro Vira Mundo nos aguardava, onde passamos toda a tarde e conhecemos o garimpo no Rio Madeira.

No dia Seguinte atravessamos o Madeira de balsa no meio de um monte de caminhões de combustível, que é a forma como a gasolina chega ao Acre. Finalmente ao entardecer chegamos a Rio Branco e tivemos uma recepção calorosa, pois todos os membros do Vira Mundo de Rio Branco e mais o presidente do Gaviões da Amazônia nos esperavam.

Após a recepção fomos jantar e mais tarde fomos para o hotel de um de seus integrantes o Willian, onde ficamos hospedados por todo tempo que permanecemos no Acre. Ao amanhecer o Ratão, presidente regional do Vira Mundo, nos encontrou e nos levou para conhecer a cidade. À noite fomos até sua casa comer uma feijoada com feijão preto, que sua sogra como boa carioca havia nos preparado.

No dia seguinte pegamos a estrada e fomos conhecer a Estada do Pacifico, chegamos á Iñapari no Peru onde aproveitamos para almoçar e tirar algumas fotos. Retornamos cedo pois ainda queríamos passar em Cobija , e às 15h aproximadamente, estamos na cidade Colombiana, demos umas voltas por lá compramos algumas lembranças, tiramos umas fotos e voltamos para Rio Branco. À noite o Ratão foi nos buscar para o aniversário do presidente dos Gaviões da Amazônia, foi um churrasco que rolou até ás 4 da madrugada, muito bom! Passamos o dia seguinte conhecendo mais alguns pontos da cidade e descansando um pouco.

Agora já era hora de voltar pra casa. Passamos novamente no amigo Marujo e voltamos para a chácara do Cotia, que já nos esperava para jantar com sua simpática família e mais alguns amigos.

Ao amanhecer nos despedimos do amigo e ao invés de pegar o caminho de casa, decidimos dar uma esticada até Humaitá, no Amazonas e ai sim poderíamos voltar satisfeitos.

O retorno foi tranqüilo entramos em Paconé para conhecer a Transpantaneira e parte do Pantanal Norte e depois só parando para dormir e manutenção das motos, e tirarmos algumas fotos em Barretos-SP onde é realizada a festa do Peão Boiadeiro. Chegamos ao Rio no dia 30 cansados, porém com um sonho realizado.

Foram nove estados, três paises, 20 dias e 10.500km, no banco duro de uma Lander Motard.

Agradeço muito a Deus, cada segundo que esteve na minha garupa, a meus amigos do Tamoio Moto Clube que me apoiaram todo o tempo, a meus companheiros de viagem, ao Vira Mundo Rasga Chão M G por uma hospitalidade sensacional, e a minha esposa Elane que me emprestou sua moto e foi a maior incentivadora desse projeto “TERRA DE OUTRAS TERRAS”!

Autor do Relato: Tadeu, Tamoio Moto Clube – Sepetiba – RJ.

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados

Tempo de carregamento da página: 0.1732 segundos