Notícias

Ducati lança a arrebatadora Streetfighter V4 S no Brasil

Moto tem motor com 208cv e custa R$ 146.990. Achou caro? Pois saiba que o primeiro lote esgotou na pré-venda


Roberto Dutra

Mototour

15/10/2021 16h55

A Ducati acaba de lançar a inebriante Streetfighter V4 S no mercado brasileiro. O modelo foi apresentada na Europa em março de 2020 e demorou para chegar principalmente devido a atrasos logísticos causados pela pandemia mundial de Covid-19. Mas agora está entre nós para emocionar quem curte um design super agressivo e um desempenho à altura de sua cara invocada.

A demora também fez a moto chegar ao país com um preço bem alto - afinal, o real não está lá muito badalado em relação ao dólar e ao euro. A moto será vendida em versão única, a V4 S (na Europa existe outra, mais simples, a standard), ao preço de R$ 146.990. Mas isso não parece ser um problema: o primeiro lote de 60 unidades esgotou na pré-venda, antes mesmo de chegar às concessionárias.

A Streetfighter V4 S tem dois excelentes argumentos para tentar justificar o preço: visual arrebatador e a mecânica de alto nível que lhe confere um desempenho fortíssimo.

O visual invocado tem faróis que parecem olhos semi-cerrados, uma pequena carenagem dianteira e as asinhas aerodinâmicas nas laterais, mais comuns nas superbikes carenadas. Elas servem para aumentar o "downforce" - a força física que empurra a moto para baixo, proporcionando mais aderência mesmo em tocadas radicais. Vemos, ainda, garfos pintados em dourado, um tanque musculoso e uma traseira curta e arrebitada com lanternas embutidas. Um arraso!

Na parte mecânica, o destaque naturalmente é motor já usado na big trail Multistrada e na superbike Panigale, mas com uma calibragem própria. São quatro cilindros em V inclinados em 90 graus, 1.103cm³, 208cv de potência a 12.750rpm e torque de 12,5kgfm a 11.500rpm. Na Multistrada, o V4 rende 170cv e 12,7kgfm; e na Panigale V4 R (a topo de linha), chega a incríveis 221cv e 11,5kgfm.

Mas a moto tem muitos outros predicados mecânicos. O câmbio de seis marchas tem embreagem deslizante e assistida, e quickshifter bidirecional. Essa versão topo de linha V4 S ainda ostenta (sim, aqui é ostentação) suspensões dianteira e traseira da grife sueca Öhlins com compressão e retorno ajustáveis eletronicamente (curso de 12cm em ambas) e amortecedor de direção também da Öhlins.

Que mais? As rodas de três pontas são feitas em alumínio e fornecidas por outra grife, a Marchesini. Com balança monobraço feita em alumínio, a moto calça pneus 120/70 R17 na frente e 200/60 R17 atrás, modelo Pirelli Diablo Corsa II. Já os freios são, mais uma vez, de altíssimo nível: Brembo Stylema com disco duplo na frente e simples atrás. Por fim, o painel é uma tela colorida de TFT com 5 polegadas repleta de informações - e é por ela que o piloto ajusta vários recursos eletrônicos.

A Streetfighter V4 S tem unidade de medida inercial (IMU) de seis eixos, que monitora todos os "chips" a bordo. Assim, a moto é equipada com modos de pilotagem e de entrega de potência, e controles de tração, de freio-motor, de largada e anti-empinamento. O ABS é atuante em curvas e a iluminação, full-LED com luzes de rodagem diurna (DRLs). O entre-eixos é de curtos 1,48 m e o tanque leva 16 litros de combustível.

Confira abaixo um instigante vídeo da Streetfighter V4 acelerando em pista fechada:

Notícias relacionadas

Nova Yamaha TMAX 2022 foi lançada

Yamaha MT-10 2022: mais forte e mais poderosa

Honda apresenta a sport-touring NT 1.100

Royal Enfield Himalayan vai passear no Polo Sul

Brasileiros poderão usar documentos digitais de trânsito ao visitar Argentina e Paraguai

Quando a leitura te leva a viajar de moto

Honda começa a vender a XRE 190 linha 2022

Linha 2022 das Royal Enfield "twins" já está no Brasil

Nova Suzuki V-Strom 1.050 XT é lançada no Brasil

Triumph apresenta a nova Tiger Sport 660

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados