Notícias

Kawasaki lança linha 2021 de Ninja 650 e Z650

Modelos tiveram o design levemente modificado e ganharam alguns novos recursos a bordo. Parte mecânica, ainda moderna, não mudou


15/10/2020 14h48

A Kawasaki lançou, esta semana, a linha 2021 dos modelos Ninja 650 e Z 650. No mundo real, ambas são a mesma moto em versão esportiva e carenada, e naked, sem carenagem. As duas ganharam mudanças significativas no visual e alguns novos recursos a bordo.

A Ninja 650 surge com novos pneus Dunlop Sportmax Roadsport 2 (medidas 120/70 R17 na frente e 160/60 R17 atrás), bolha mais aerodinâmica (ficou mais baixa e mais inclinada), e carenagem redesenhada (com entrada de ar acima dos faróis) com fixação por presilhas, e não por parafusos. Faróis e lanterna passam a ser de LED e os bancos foram melhorados: o do piloto ganhou mais área e o do garupa, mais espuma.

O novo painel, porém, é grande quitute da Ninja 650 2021. Agora é uma tela de TFT com 4,3 polegadas, que parece um pequeno tablet. Tem conexão Bluetooth, fundo nas cores preta ou branca e quatro níveis de intensidade da luz de fundo (o piloto configura), e pode exibir até notificações de e-mail e de chamadas - basta estar pareado com o smartphone do freguês.

O painel também "conversa" com um aplicativo da Kawasaki, o Rideology, que é muito útil para quem participa de track days ou simplesmente gosta d marcar seus próprios tempos. Semelhante a uma telemetria de competição, exibe históricos de velocidade, rpms e as marchas usadas em cada ponto do do percurso, além de dados de aceleração, de frenagem e até mesmo de força "G".

Naturalmente também temos as funções habituais: velocímetro e conta-giros digitais, indicador de marcha, shift-light, nível de combustível, hodômetros total e parciais, consumo instantâneo, autonomia, velocidade média, relógio, temperatura do líquido de arrefecimento, voltímetro e lembretes da agenda de manutenção e da troca de óleo. Bem completo!

Como permanece bem atual, a parte mecânica não mudou: continua lá o motor bicilíndrico de 650cm³, 68cv de potência a 8.000 rpm e torque de 6,7kgfm a 6.500 rpm. Assim como as outras especificações, também conhecidas: freios a disco duplo na frente e simples atrás com ABS, câmbio de seis marchas, suspensão dianteira convencional e sem regulagens e traseira monochoque com ajuste de pré-carga, manetes de freio e embreagem com cinco regulagens na abertura e embreagem deslizante e assistida (recurso) que reduz a força no acionamento e evita travamento da roda traseira nas reduções mais fortes..

Já na naked Z650 vemos um novo farol, maior que antes, tanque de combustível mais estreito, para melhorar o encaixe das pernas do piloto, novos bancos com os mesmos aprimoramentos fitos nos da Ninja 650 e o novo painel, também igual ao da esportiva. Da mesma forma, a parte mecânica é idêntica à da superbike média.

As duas chegarão às lojas em meados de novembro. A Ninja 650 custará R$ 39.990 e a Z650, de R$ 37.490 a R$ 37.990, respectivamente, dependendo da pintura escolhida.

Notícias relacionadas

Ducati XDiavel ganha nova versão na Itália

Royal Enfield Classic 500 volta ao mercado

Triumph Speed Twin ganha linha 2021 na Inglaterra

Kymco lança scooter com pegada "aventureira"

Nova geração da Honda Transalp está a caminho?

Triumph lança sistema de navegação

Com novas cores e grafismos, Yamaha MT-07 2022 já está à venda

Harley-Davidson tira dúvidas sobre moto, pilotagem e equipamentos de segurança

Yamaha lança a esportiva R7 na Europa. Será que vem para o Brasil?

Triumph cria modelo especial da Thruxton 1.200 RS para evento anual

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados