Notícias

Kawasaki Vulcan S: a versão "Cafe" está de volta

Configuração com pintura bicolor e bolha fumê esteve fora do site por meses, mas retornou como alternativa à standard. Os preços subiram


Roberto Dutra

Mototour

22/07/2021 18h59

A configuração "Cafe" da Vulcan 650 S esteve ausente do site da Kawasaki nos últimos meses, mas está de volta. Com bolha fumê e pintura bicolor somente nas cores cinza e preta, ela é a segunda opção ao lado da versão standard. O lado bom é a moto ter mais opções, e o lado ruim é que os preços das duas subiram bastante. A standard vinha sendo vendia por R$ 36 mil e agora passa a custar R$ 39.990. Já a "Cafe" volta à venda por inacreditáveis R$ 43.990. Isso sem frete.

Ambas têm os mesmos chassi, motor, suspensões, freios, guidom, painel e conjuntos óticos. O motor bicilíndrico, aliás, é bem conhecido - é o mesmo usado na crossover Versys 650 e na esortiva Ninja 650. Na Vulcan 650 S, produz 61cv de potência a 7.500rpm e torque de 6,4kgfm a 6.600rpm. Proporciona uma dose de diversão e adrenalina, mas sendo dócil mesmo para pilotos menos experientes.

A força é gerenciada por um câmbio com seis marchas e secundária por corrente. Na frente, a Vulcan 650 S tem garfos telescópicos convencionais com 13cm de curso e atrás, um monochoque com enxutos 8cm de curso - e vai instalado na lateral direita, quase na horizontal.

O tanquew da Vulcan 650 S pega 14 litros, os pneus são 120/70 R18 na frente e 160/60 R17 atrás e os freios são a discos simples na frente e atrás, com ABS. Além da bolha e da pintura, a "Cafe" tem outra pequena diferença em relação à standard: uma tampinha cromada na tampa direita do motor.

Concordamos que essa versão tem uma pinta mais bacana e sofisticada que a standard, mas consideramos que R$ 4 mil por uma pintura diferente, uma bolha e uma tampinha cromada é uma diferença grande demais.

Nas duas, o painel é o mesmo: um único instrumento com display digital para velocímetro, nível de combustível, relógio e hodômetros total e parciais parte inferior; e conta-giros analógico na parte superior- as luzes-espia ficam nas laterais.

Um dado curioso: o site da Kawasaki diz que a Vulcan 650 S "Cafe" tem "potência e desempenho" derivados da Ninja 650, mas não aponta o mesmo para a versão standard. Isso dá a entender que a "Cafe" teria outra calibragem de motor ou câmbio para ter mais desempenho. Não procede: as fichas técnicas de ambas são iguais. Como pintura diferente não melhora o desempenho, cuidado com esse detalhe.

Notícias relacionadas

Speed Triple 1.200 RR, o novo foguete da Triumph

Honda lança no Brasil a nova geração da superbike Fireblade

Linha 2022 da G 310 R já está nas lojas

Enduro da Independência terá chegada na cidade de Socorro (SP) neste 7 de setembro

Triumph Tiger 1.200: nova geração está na boca do forno

Royal Enfield lança a nova geração da Classic 350 na Índia. Será que ela vem para o Brasil?

Essas mulheres corajosas e suas máquinas maravilhosas

Honda terá crossover derivada da Africa Twin

Triumph anuncia uma nova moto: é a Tiger Sport 660

Honda lança na Índia a CB 200 X, uma crossover que seria bem-vinda no Brasil

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados