Notícias

Nunca subestime o frio: na moto a sensação térmica é ainda mais baixa (Foto: Mototour)

Dica de Viagem

Pilotando no Frio, veja algumas dicas importantes

O outono começou dia 20 de março, às 7h29, pelo horário de Brasília e se estende até o dia 21 de junho. A estação marca a transição do verão, mais quente e mais úmido, para o inverno, mais frio e mais seco. No hemisfério sul gradativamente


30/05/2017 09h01

Sem El Niño e sem La Niña

O outono de 2017 será neutro, sem influencia dos fenômenos El Niño ou La Niña, com isso a condição de clima tende a se aproximar da normalidade, explica o meteorologista Alexandre Nascimento. “A temperatura vai caindo gradativamente e a chuva vai diminuindo na maioria das regiões brasileiras”, afirma Nascimento.

O que esperar para 2017?

Para o mês de abril a expectativa é de temperaturas um pouco acima da média, mas nada parecido com o ano passado, que foi extremamente quente. Em relação a chuva, grande parte da Região Norte ainda deve ter chuva acima da normalidade. No Nordeste, ainda podemos ter chuva acima do normal no Maranhão, no Piauí e no Ceará.

A temperatura vai cair gradativamente e em maio já será possível sentir bastante frio, principalmente na segunda quinzena nas Regiões Sul, Centro-Oeste e Sudeste. Em junho vai fazer bastante frio no Sul e no Sudeste, mas nada comparável à 2016.

A chuva vai diminuindo aos poucos. Em maio, há previsão de chuva abaixo do normal em grande parte do país, com exceção do extremo Norte e também Nordeste. Em junho, previsão de pouquíssima chuva para o Norte e Nordeste e pouca chuva também no Centro-Oeste e Sudeste. Somente no Sul pode chover acima da normalidade.

Uma boa oportunidade para viajar ou, simplesmente, fazer aquele passeio com os amigos no final de semana.

Entretanto, pilotar no frio exige equipamentos adequados, além de alguns cuidados especiais para que a sua volta de moto não vire uma fria. Confira dicas para que pilotar sua moto seja prazeroso, até mesmo nesse frio.

1 – Pano sobre pano:

A primeira regra para enfrentar o frio parece até ditado chinês: não subestime o frio. A sensação térmica quando se está parado não é a mesma de quando você está sobre a moto em movimento. Muitos fatores entram nessa conta: o sol, o vento contra, a garoa, mas em média a sensação é de que a temperatura é 10° C a menos quando você estiver pilotando. A regra é vestir várias camadas de roupas para evitar que o vento faça o corpo perder calor, principalmente em altas velocidades na estrada. Há no mercado algumas opções de “segunda pele”, roupas de tecido sintético para usar por baixo da roupa e do equipamento de segurança. São caras, mas compensam o investimento, pois duram bastante. Para economizar, uma dica é investir no “minhocão”, aquelas ceroulas de algodão para usar por baixo da calça, e camisetas de manga comprida.

2 – Pilote sempre equipado:

Faça chuva, faça sol, frio ou calor, pilote sempre com o equipamento de proteção completo – capacete, jaqueta, luvas, calças e botas. Mas no frio, essa dica é ainda mais valiosa. Afinal, além de se proteger no caso de algum acidente, você mantém a temperatura do seu corpo. Na cabeça, é recomendável usar uma balaclava sob o capacete (que necessariamente precisa ser integral) ou ainda uma bandana no pescoço. Ao escolher uma jaqueta, preferencialmente de cordura (espécie de poliéster reforçado), opte por um modelo que tenha forro térmico interno que possa ser removido no verão, mas que será muito útil no inverno. O couro protege do vento, mas não vai ajudá-lo a manter a temperatura do corpo. Também há calças do mesmo tecido (cordura ) e com forro removível. Não se esqueça de que tanto a jaqueta como a calça devem ter protetores rígidos internos para garantir mais segurança.

3 – Proteja suas extremidades:

Mais do que nunca, as luvas são fundamentais no frio. Os modelos de inverno devem ser mais grossos que os usados normalmente – algumas marcas vendem luvas que também protegem da umidade, já que a garoa ou o orvalho pela manhã são comuns nessa época do ano. Nos pés, use meias grossas e botas de cano alto para que seus pés, tão importantes na pilotagem, não “congelem”.

4 – Mantenha-se seco:

Embora o inverno não seja a estação mais chuvosa nos trópicos, uma ou outra chuva você vai pegar pelo caminho. Ou ainda a serração em locais mais altos ou aquela garoa fina pela manhã. E se estiver frio e você molhado, a sensação térmica vai ser ainda pior. Por isso, não se esqueça de sempre levar uma capa de chuva se for rodar nessa época do ano. Em uma emergência, caso você não esteja vestido adequadamente, as capas de chuva podem servir também para amenizar o frio.

5 – Aqueça os motores:

A moto também pode sofrer com as baixas temperaturas. A dica do manual do proprietário e de vários mecânicos é a mesma: aqueça o motor da sua moto por, pelo menos, três a cinco minutos antes de partir. Como a temperatura ambiente é baixa, todos os fluidos também estão frios, até mesmo o combustível, que poderá estar frio e dificultar a partida da moto. Mais do que nunca, o sistema elétrico deve estar em boas condições de funcionamento, porque nesta época costuma ser mais exigido. Outros fluidos, como o fluido de freio e o óleo da suspensão, também precisam ser “aquecidos” até atingirem a temperatura ideal de funcionamento. Vale lembrar que o pneu também vai levar alguns minutos para aquecer e oferecer a aderência necessária.

6 – Equipe sua moto:

Além de se equipar contra o frio, é possível também incrementar sua moto com alguns acessórios. Em modelos naked, o parabrisa é um grande aliado contra as baixas temperaturas. Nas motos trails, os protetores de mão dão um visual legal à moto e ainda desvia os ventos da mão. Em modelos maiores e mais sofisticados, existe a possibilidade de instalar aquecedores de manopla, assento e até mesmo de pé, no caso das motos com pedaleiras plataforma.

7 - Cuidado na pista:

Outra dica importante é ficar atento à pista nessa época do ano. Em regiões serranas e no Sul do País, a temperatura pode ficar próxima ou até mesmo abaixo de zero. Com isso, o sereno da madrugada pode formar uma fina camada de gelo sobre a pista e deixá-la muito escorregadia. Um hábito dos motociclistas gaúchos é não sair muito cedo para viajar nessa época do ano, pelo menos não antes do sol nascer e aquecer um pouco a estrada fazendo com que o gelo derreta.

8 – Pare com frequência:

Mesmo que você esteja protegido, pilotar por muito tempo contra o vento ou em locais mais gelados podem fazer seus dedos perderem a sensibilidade e seus pés congelarem, o que certamente representará um perigo para a sua segurança. Por isso no frio, mas também em qualquer longa viagem, faça paradas a cada 150 ou 200 km para tomar uma bebida quente e se mexer um pouco para fazer o sangue circular. Se você começar a sentir muito frio, mas não consegue decidir se para ou não, você pode estar com um dos primeiros sintomas de hipotermia: a confusão mental. Nessa situação pare imediatamente em um posto e beba um café ou chocolate quente.


Notícias relacionadas

BMW R18 é apresentada oficialmente

Passado e futuro se encontram: conheça a Royal Enfield elétrica

Uma street urbana que merece atenção

KTM apresenta a naked 890 Duke R

Moto em isolamento social exige alguns cuidados básicos

Fabricantes e Abraciclo devem rever projeções de produção e vendas para 2020

Motociclistas continuam encontrando problemas para sair da Argentina e do Chile

Motociclistas brasileiros na Argentina: a saga continua

Encontros de motociclistas são cancelados em todo o Brasil

Pandemia do Coronavírus Covid-19 já restringe viagens de motociclistas na Argentina

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados

Tempo de carregamento da página: 0.15593 segundos