Notícias

Noticia

Quer saber o que achamos da nova TRIUMPH TIGER 1200?

Pois bem, a surpresa foi geral entre o pessoal da imprensa especializada e comigo não foi diferente!


Trinity Ronzella

moto.com.br

26/05/2022 10h32

Antes do hoje, vamos falar do “ontem" para  ter uma idéia de como chegamos aqui, serei objetivo:

Em 1936 surgiu a primeira Tiger que, devido a sua robustez, já entrou no Enduro Six Days no início dos anos 60  e, com a chegada da  2ª Guerra Mundial, foi redesenhada e entrou para o uso militar.

Representando o máximo em potência, tecnologia e estilo adventure segundo a marca, o motor de 3 cilindros está nas versões 800 e 1200 e não se intimida com longas jornadas, aliás, esse é o objetivo dessas motocicletas.

As linhas XC e XCA vieram com foco no On e Off Road,  sendo que a XCA é mais voltada para quem quer  aventuras longe do asfalto.

Dezembro de 2019 surge a Tiger 900  GT e Rally. A Rally  sim, na minha opinião, a mais acertada para se divertir nas estradas não pavimentadas, as anteriores não tinham tanta vocação assim. E a GT para quem prefere ficar pelo asfalto mesmo.

Nesse meio tempo, a briga de mercado com nomenclatura “Big Trail”  era suficiente para felizes proprietários de moto no porte entre 800 e 1200 cilindradas se sentirem realizados com elas na garagem. Ótimo! Esse é o objetivo, realizar sonhos.

Mas, até então, tirando a 900 Rally, as outras, tanto 800 ou 1200 tinham um DNA muito mais on road do que off road. Ela pode se embrenhar na terra com as concorrentes? Lógico que sim, mas exige mais habilidades dos pilotos para compensar esse DNA mais “asfáltico”, o que não é problema nenhum.  Seu excelente desempenho nas estradas com os motores tricilíndricos já é um sinal de que algo vai faltar no off road. 

Pronto! Dito isso, vamos a novíssima Tiger 1200.

NOVA TRIUMPH TIGER 1200 

Fomos convidados pela Triumph para irmos a Belo Horizonte e fazermos um roteiro guiado até a cidade histórica de Tiradentes pilotando as novas  Tiger 1200. Estradas asfaltadas, trechos de terra, cascalho, muitas curvas e paisagens escolhidas a dedo fizeram desses dois dias de testes um evento incrível. Conseguimos passar algumas horas pilotando os três modelos, conversando a respeito, enfim, foi incrível poder aproveitar as qualidades dessas motocicletas e podermos avaliar para, resumidamente, deixar nossas impressões no texto abaixo.

Ela é uma nova moto! Não foi atualizada ou tomou banho de loja, é OUTRA moto em todos os sentidos! No Brasil teremos três versões:

Tiger 1200 Rally Pro: a partir de R$ 104.990,00 

Tiger 1200 GT Explorer: a partir de R$ 111.990,00

Tiger 1200 Rally Explorer: a partir R$ 118.990,00

Todas elas com 3 anos de garantia e quilometragem ilimitada!


Foto: Divulgação - Nova Tiger 1200

MOTOR E CARDÃ

Com 1160 cc o motor T-Plane de 3 cilindros em linha está mais funcional e com melhor desempenho. Sempre achei que deixava a desejar nas baixas rotações, onde se precisa de força, pois bem, não é mais um problema. Consegui andar tranquilamente e divertidamente nas estradas de terra, além de fazer algumas “brincadeiras" em baixa velocidade numa boa. Isso deve ser resultado do novo eixo virabrequim, pois é outra moto, completamente diferente das 1200 anteriores.

São 150 cv a 9.000 rpm, ou seja, esse ganho de 9 cv da versão anterior deixou a moto mais  responsiva e, com  ganho também no torque, foi para  130 Nm/13.3kgf a 7.000 rpm. Está aí uma das mudanças importantes para o mundo Big Trail.

Continua com Eixo Cardã , mas é novo e, primeiramente, achei que iria me incomodar na posição do pé esquerdo mas, nem lembrei de sua existência. Está super bem acomodado e  mais leve,  com a proposta de menor manutenção inclusive, ótimo para grandes viagens e aventuras.


Foto: Divulgação - Ela está com um visual totalmente renovado.

TECNOLOGIA

A tecnologia dessa nova Tiger está incrível, vamos começar com o Radar de Ponto Cego traseiro que, pelo jeito, será padrão nas motos da categoria daqui para frente. Ele informa através de uma luz que se acende abaixo do espelho retrovisor, a presença de algum veículo no ponto cego,  chamando a atenção principalmente em mudanças de faixa. Ele não vem no modelo Rally Pro

O controle de tração é otimizado para curvas, calcula o ângulo de inclinação da motocicleta e não deixa, ou melhor, te ajuda a não perder o controle em curvas. Se errar a mão do acelerador, por exemplo, ele não deixará a roda traseira patinar e ir embora. Dá mais segurança e confiança nas curvas principalmente.

Modos de Pilotagem? Tem seis: Rain, Road, Sport, Rider (personalizável), Off-Road e Off-Road Pro,  é só escolher o que te ajudará a cometer menos erros durante a pilotagem. A GT Explorer não tem o Off-Road Pro.

Está uma moto iluminada! Tudo em LED, conta com o DRL (Daytime Running Light), iluminação em curvas (Cornering Light) e faróis auxiliares para ninguém ficar no escuro. Não chegamos a andar a noite com ela mas, não tem como ser ruim. O novo visual do farol me agradou muito mais que as anteriores, gostei bastante.

O Novo sistema de Chaves Keyless  inclui a funcionalidade da ignição, trava de guidão e tampa de combustível. Para quem gosta dessas facilidades é ótimo, eu particularmente prefiro algumas coisas mecânicas ainda, essa é uma delas mas, entendo que é uma questão de mercado e a grande maioria prefere assim. Portanto, ela está aí, é só apertar o start e manter a chave no bolso.

Em todos os modelos, sem distinção, você pode contar com o aprimorado sistema Triumph Shift Assist para trocas de marchas sem o uso da embreagem, tanto para cima como para baixo. Esse sistema é um conforto para o on road, porém, às vezes ,é uma necessidade no off road. Permite  estar mais firme segurando no guidão com todos os dedos. Tecnologia boa!

Mais luxo vem com os assentos e manoplas aquecidas! Parece que escolheram o dia certo para testarmos essas motos pois, quando saímos estava marcando 5 graus! O assento aquecido é  item de conforto que vem na versão GT Explorer e Rally Explorer, na Rally Pro não tem. As manoplas vem padrão em todos os modelos.

Assistente de Rampa (Hill Hold) e  piloto automático também estão disponíveis em todas versões, já o monitoramento de pressão dos pneus é padrão nas versões  GT Explorer e Rally Explorer. 

O painel TFT de 7 polegadas é impressionante! Números grandes, fácil visualização, muitas informações e todos os controles no Joystick no punho esquerdo. No segundo dia estava mais familiarizado. O sistema de conectividade My Triumph também vem nesse pacote e traz inúmeras vantagens.

Os freios Brembo Stylema monobloco trazem otimização  de freio ABS com módulo IMU permitindo uma exigência mais aguda tanto no off road como no  on road. 


Foto: Divulgação - Aqui estamos começando o trecho de estradas de terra.

ESTÉTICA

A versão GT está até 25 kg mais leve que a versão anterior graças a novos ítens projetados para a motocicleta como novo chassi, suspensão e freios. Além disso, nas versões Rally Pro e Rally Explorer, os aros são 21” na dianteira  e 18” na traseira, outra característica voltada para desempenho no off road. Além disso, ambas rodas são raiadas e sem câmara.

Na versão GT Explorer, os aros de liga de alumínio são de 19” na frente e 18” atrás, o que atende melhor a característica de uma versão voltada para estradas asfaltadas. Detalhe: Todas as versões vem com cavalete central de série.

Outro ponto que contribuiu para redução de peso foram os tanques de combustível que, na versão Rally Pro carrega 20 litros e, nas versões GT Explorer e Rally Explorer, 30 litros. Ambos em alumínio, contribuíram para a perda de peso e, apesar de dar a impressão de “monstruoso”, os 30 litros não incomodaram em nada. Perguntei a outros jornalistas presentes e as respostas foram as mesmas, só impressiona no visual!

O novo quadro está bipartido, é parafusado e o suporte da pedaleira do garupa é removível, ou seja, facilita a manutenção e, se não anda com garupa pode retirar para o off road por exemplo, além de dar a  possibilidade de substituição parcial do chassi e também contribuir para ficar mais leve que a versão anterior em 5,4 kg. Enfim, boas idéias trazem bons resultados.

As suspensões  também mudaram e estão diferentes, principalmente a traseira, que é TRI-LINK. Nova, mais leve (1,5 kg a menos que a anterior) e mais resistente. Ela é fixada por eixos em ambos os lados e, foram bem usadas nessa apresentação. Rodamos por terrenos pedregosos e irregulares como teste apenas, uns saltinhos aqui, uma derrapada ali, enfim, se mostrou muito boa!

A suspensão dianteira é nova também, uma Showa semi-ativa de 200 mm de curso na GT Explorer e 220 mm nas demais. Aguentou bem um uso mais “divertido" e algumas lombadas do caminho foram absorvidas sem maiores impactos.

A altura do assento  na GT Explorer está entre 850 a 870 mm, é ajustável. Já nas versões Rally e Rally Explorer, não esperaria a mesma altura por questão de proposta dos modelos, ficaram entre 875 a 895 mm, ajustáveis também!


Foto: Divulgação - Nova Tiger 1200 Rally Explorer

PROTEÇÃO

Cada vez mais, surgem acessórios para proteger a motocicleta e nosso bolso!

E com a nova Tiger não é diferente. Protetor de mãos e barras de proteção do motor vem nas três versões. Na versão GT Explorer, além disso, conta com placa de deslizamento em alumínio. Na versão Rally Pro conta com protetor de cárter de alumínio.  Já na Rally Explorer, protetor de cárter em alumínio + parte superior de plástico e barras de proteção do tanque de combustível.

O QUE ACHEI?

Gostei bastante dos 3 modelos, não tinha dúvidas quanto a GT, sabia que iria melhorar o que já era bom. O ponto para mim foram as Rally. Queria ver como se comportam no off road (entenda estradas de terra) que era, para mim, o grande ponto a evoluir. 

Pois bem, fiquei muito surpreso com o que vi e testei! Para mim, a linha 1200 agora entrou para o mercado das Big Trails. Conjunto de suspensões atendem perfeitamente com segurança e qualidade em todo tipo de terreno, os aros 21 e 18,  as rodas raiadas e o visual está bem atraente. A motorização também foi uma surpresa e trouxe mais torque em baixa para atender os pilotos que gostam de pegar um terrinha.

O guidão largo, a proteção oferecida pelo parabrisa, o fato de ser ajustado facilmente, posição de pilotagem muito confortável, motor forte e entrega rápida, passa segurança nas curvas , enfim, é uma nova moto que vai incomodar a concorrência.

O Quick Shift é ótimo, suave, ajuda bastante, e o fato de ser de série em todos os modelos é ótimo!

Foto: Divulgação - Elas estão melhores para passeios por estradas de terra.

Alguns detalhes para mim, deixaram a desejar. O pedal de freio mesmo sendo “móvel" , ou seja, se pegar em algum obstáculo, a ponta dele  dobra e se move para diminuir o risco de entortar, mas,  poderia vir com regulagem de altura e com pedaleiras mais largas para a versão Rally e Rally Pro, pois quando pilotamos em pé, essa base mais larga se traduz em conforto e segurança.

O painel, apesar de completo e fácil visualização, tem alguns detalhes que, por mais que seja costume nosso, senti falta de algumas coisas. Exemplifico: O KM total da moto não fica visível, precisa entrar em uma área do painel para conseguir visualizar. O mesmo acontece com outras informações. Apesar de aparecer a marcação do tanque de combustível o tempo todo, não temos como combinar as informações de KM TOTAL, TRIP e AUTONOMIA na mesma tela. Como disse, é um hábito que tenho mas, esses dados poderiam ser combinados na tela, afinal espaço não falta. 

Um ponto sobre a altura tenho que mencionar. É uma moto alta, não me incomodou mas, mesmo com regulagem de altura do assento e configuração eletrônica, pode incomodar bastante gente que precisa colocar os dois pés no chão para se sentir seguro.

Os faróis auxiliares nos modelos sem proteção no tanque estão expostos, poderiam estar mais “abrigados" e protegidos.

A princípio é  isso, uma nova moto, uma nova opção, um novo conceito! Vale a visita a uma concessionária para conhecer!

moto.com.br


Notícias relacionadas

BMW Motorrad abre pré-venda das novas R 1250 RT e K 1600 Bagger

Projeto Triumph TE-1

Dicas para pilotar no frio

A nova Honda Hornet de 2023 vai ser assim!

Teste Indian Challenger Dark Horse

ENERGICA EXPERIA: A primeira moto de aventura 100% elétrica.

Testes ao vivo do protótipo elétrico da Triumph!

BMW Motorrad Lança coleção de Bags urbanas

DUCATI Curitiba abre em novo formato

Conhece o QOODER QV4 CAMP SPECIAL EDITION? É scooter ou quadriciclo?

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados