Notícias

Terceira geração da Suzuki Hayabusa é lançada

Lendária esportiva ganha visual repaginado, mais tecnologias e mudanças profundas no motor


Roberto Dutra

Mototour

05/02/2021 13h56

O que vinha sendo badalado na internet nos últimos dias virou realidade. A Suzuki lançou hoje, no Japão, a nova geração da lendária esportiva GSX-1.300 R Hayabusa. É a terceira - a primeira nasceu em 1998 e durou até 2007 e a segunda, de 2008 a 2020. A moto surge com visual repaginado, mais tecnologias e mudanças profundas no motor. Vamos a elas:

O visual, embora repaginado, manteve as linhas imponentes e robustas da moto. Mas o farol ficou vertical e passa ser coadjuvado por um canhão de luz na parte inferior, os piscas - que também têm a função de luzes de rodagem diurna (DRL) - foram embutidos na carenagem, há duas novas entradas de ar nos lados do canhão de luz e a carenagem foi toda redesenhada para melhorar a aerodinâmica da moto - inclusive há novas saídas de ar bem grandes na parte posterior.

Na traseira, a lanterna passa a ser composta por duas seções separadas, com filetes de LEDs. Aliás, toda a iluminação da moto agora é com LEDs. Sobre o banco do garupa permanece uma capa, para simular um banco monoposto para o piloto.

O mundo esperava mudanças radicais no motor e aumento de potência para mais de 20cv, mas isso não aconteceu. O motor é o mesmo de antes, mas teve mais da metade de suas peças internas substituídas. O objetivo principal da Suzuki não era torná-lo mais forte, mas sim adequá-lo às normas de emissões Euro 5. E assim foi feito.

Desta forma, permanecem as especificações básicas de antes, com quatro cilindros em linha, 1.340cm³ e refrigeração líquida. Mas agora a moto dispõe de 190cv de potência a 9.700rpm e 15,3kgfm de torque a 7.000rpm. Antes, eram 197cv a 9.500rpm e 15,8kgfm a 7.200rpm.

Segundo a Suzuki, estes números pouco inferiores não se traduzem em perda de desempenho, já que agora o motor entrega mais força em rotações baixas e médias. Sendo assim, a nova Hayabusa é até mais rápida que a antecessora na medição de 0 a 200 metros e chega ao mesmo "top speed" de 299 km/h.

Como mandam os tempos atuais, a Hayabusa também recebeu várias novas tecnologias. Tem três modos de pilotagem, quickshifter bidirecional, dispositivo anti-empinamento e controles eletrônicos de freio motor, de tração (ajustável), de largada, de partida em ladeiras e de velocidade de cruzeiro. Por fim, recebeu uma nova balança e freios fornecidos pela marca italiana Brembo, na configuração Stylema.

Outra novidade é o painel redesenhado. Mas a inspiração vem do antigo: são quatro relógios analógicos e uma nova telinha de LCD colorida no meio, que exibe várias informações em tempo real - inclinação da moto, pressão dos freios, taxa de aceleração e posição do acelerador, entre outras.

A nova Hayabusa chega à Europa com preço médio de 18.500 Euros, ou cerca de R$ 120 mil. Para o Brasil, não há previsão. Inclusive porque o representante da Suzuki no país relançou há poucos dias a "velha" Hayabusa como sendo linha 2020/2021.

Confira abaixo mais fotos e o vídeo-teaser da nova Suzuki GSX-1.300 R Hayabusa:

Notícias relacionadas

BMW começa a vender a S 1.000 RR 2021 no Brasil

KTM 1.290 Super Adventure 2021 ganha versão R

Buell Motorcycles retoma atividades nos Estados Unidos

Eis a Pan America 1.250, a primeira big trail da Harley-Davidson

Indian Chief chega aos 100 anos de vida com novas versões

Royal Enfield Himalayan ganha sistema de navegação

CRF 1.100 Africa Twin ganha sistema Android Auto

Harley-Davidson oferece condições especiais em fevereiro

BMW oferece condições especiais para alguns modelos neste mês de fevereiro

Yamaha MT-09 2021 é lançada na Europa

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados