Notícias

Noticias

Venda de motos deve crescer 14% em 2019; veja ranking das 10 mais vendidas

Entre janeiro e setembro foram emplacadas 796.615 motocicletas, aumento de 14,4% em relação ao mesmo período de 2018


Arthur Caldeira

Infomoto

04/10/2019 15h13

A venda de motocicletas em setembro – com 87.744 unidades emplacadas – pode até ter apresentado recuo de 1% na comparação com agosto, em função do menor número de dias úteis no mês passado, mas os dados de emplacamentos mostram que, no acumulado nos três trimestres deste ano, o segmento está em franca recuperação. Foram vendidas 796.615 motocicletas no período, mais de 100 mil unidades, ou 14,43% a mais do que nos nove primeiros meses de 2018, quando foram emplacadas 696.140 unidades.

Segundo Carlos Porto, vice-presidente para o segmento de Motocicletas da Fenabrave, federação que reúne os distribuidores de veículos do país, o momento é propício para financiamentos. "Os bancos estão com apetite na oferta de crédito. Além disso, algumas atividades econômicas, que demandam motocicletas, estão atraindo mão de obra e, com isso, incentivando o mercado", explicou Porto, referindo-se aos aplicativos de entrega.

O bom resultado fez com que a Fenabrave revisasse, para cima, as projeções de crescimento para o segmento de motocicletas neste ano. A entidade acredita que a venda de motos novas deve aumentar 14% na comparação com 2018. Índice que, se confirmado, marcaria o segundo ano consecutivo de alta nas vendas, superando até mesmo a média geral de crescimento do segmento de veículos como um todo.

As 10 motos mais vendidas

Já no ranking das 10 motos mais vendidas deste ano, pouca mudança. A Honda CG 160 mantém-se como a moto e o veículo mais vendido do Brasil, e a fabricante japonesa reforça sua liderança com 79,18%. Confira a lista com as campeãs de vendas entre janeiro e setembro.

1º Honda CG 160 – 228.474

Há mais de 40 anos na 'estrada', a CG ainda têm a preferência nacional. Robustez e confiabilidade, além de sua liquidez, ou seja, a facilidade para vendê-la, são os motivos que fazem os consumidores optarem pela street da Honda.

2º Honda Biz – 116.486

A motoneta, queridinha das mulheres, assumiu de vez a segunda colocação, superando a NXR 160 Bros, também da Honda. No Brasil, são vendidas duas versões: a de 125cc que, além da motorização mais 'forte', é mais completa com painel digital, rodas de liga-leve e freio a disco na dianteira; e a de 110cc, mais barata e até econômica.

3º Honda NXR 160 Bros – 89.218

A trail, que usa o mesmo motor da CG, é comercializada atualmente em apenas uma versão, a ESDD, com freio a disco nas duas rodas e partida elétrica, pelo preço sugerido de R$ 12.311. Com a saída de linha da modelo básico, que era mais barato, a Bros perdeu a disputa com a Biz pela segunda colocação no ranking.

4º Honda Pop 110i – 76.258

Modelo mais barato da Honda, a Pop 110i ganhou visual novo e sistema de freio combinado para 2019. Atualizações que ajudaram-na a manter a quarta colocação no ranking. Simples e econômica, a Pop 110i é vendida por R$ 6.084.

5º Honda CB 250F Twister – 26.165

A street segue firme como a mais vendida entre as motos de 250cc. Comercializada nas versões com ABS e CBS (combinado), desde o ano passado, a Twister também traz cores mais vibrantes e grafismos, modernos. no modelo 2020, há a inédita cor amarela. Os preços sugeridos são de R$ 14.490 (CBS) e R$ 15.490 (ABS).

6º Honda PCX 150 – 23.670

O Honda PCX 150 mostra o potencial do segmento de scooters e revela uma tendência no Brasil, ocupando a sexta posição do ranking e superando motocicletas até mais baratas. Principalmente, nos grandes centros urbanos, muitas pessoas preferem a facilidade de pilotagem, em função do câmbio automático CVT, e a praticidade dos scooters. O PCX também ganhou design e ciclística renovadas, além de uma versão com freio ABS, no início deste ano.

7º Yamaha Fazer 250 ABS – 18.386

Primeira Yamaha do ranking, a Fazer 250 dá pistas de que, nem sempre, as motos mais baratas vendem mais. Afinal, a street de visual moderno e freio ABS nas duas rodas, é vendida por R$ 15.790, valor mais elevado do que outros modelos da marca dos três diapasões.

8º Yamaha XTZ 150 Crosser – 18.370

No início deste ano, a Crosser também ganhou ABS na roda dianteira e algumas melhorias que, certamente, a ajudaram a vender mais. Vendida em duas versões – S e Z – a 'trail urbana' da Yamaha parte de R$ 12.590.

9ª Honda XRE 300 – 17.581

O design moderno com sistema de iluminação com LEDs e o novo freio ABS, novidades incorporadas no modelo 2019, também ajudaram a trail a consolidar sua posição no ranking das dez mais vendidas. Embora as mudanças tenham elevado seu preço, que começa em R$ 18.473, a XRE 300 ainda 'vende bem'.

10º Yamaha YBR 150 Factor – 16.472

Apesar de ser equipada com o motor de 150cc, a Factor 150 tem acabamento espartano como o modelo de 125cc, mas oferece um excelente custo-benefício. Rodas de liga-leve, freio a disco na dianteira e painel digital são uma boa lista de equipamentos de série para o preço sugerido de R$ 10.090.

Notícias relacionadas

Ducati Diavel 1260 tem conforto de moto custom com desempenho de esportiva

Conheça a moto Yamaha de três rodas que deve vir ao Brasil

Suzuki mostra nova versão mais aventureira da 'antiga' V-Strom no Salão

Novas Royal Enfield de 650 cc chegam em janeiro; preço parte de R$ 24.990

Avaliação: nova Honda CB 650R fica mais esportiva e moderna

Triumph apresenta nova Rocket 3 R, a moto com maior motor do mundo

Salão Duas Rodas começa na terça (19); veja como visitar e as atrações

Honda mostra edições especiais e conceitos em prévia do Salão Duas Rodas

Ducati Streetfighter V4 é eleita a moto mais bonita do Salão de Milão 2019

5 motos do Salão de Milão que vêm ao Brasil

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados

Tempo de carregamento da página: 0.08683 segundos